Olá pessoal,
Depois de um longo tempo sem postar aqui no Blogger, venho informar  que estou transportando aos poucos todas as postagem daqui para o Facebook. Querendo ou não o Facebook é uma ferramenta de maior acesso ultimamente e com tantos usuários ativos fica mais fácil e rápido compartilhar informações! Vou tentar atualizar o blogger quando der, mas já aviso que manterei o  foco na página do FB. Nunca pensei que receberia mais de 68.000 visitantes. Agradeço a todos e espero continuar contribuindo com mais novidades e tópicos sobre essa cultura chinesa que tanto nos encanta. Espero vê-los no FB. Dê uma curtida lá! Atenciosamente, Janiele - Devaneios Chineses.

Bem Vindos!

Bem Vindos!
Faço a atualização deste blog de acordo com o tanto que vou pesquisando novos assuntos na internet. Nesta primeira página vocês sempre irão encontrar este post de boas vindas e o segundo post será sempre o último assunto postado. Para encontrar sobre todos os assuntos que ja postei basta visitar a coluna ao lado onde você encontra os marcadores de todos os assuntos. Espero que gostem e qualquer coisa deixem um comentário!



Saudação Chinesa

Em todas as culturas do mundo o ato de se cumprimentar faz parte dos costumes sociais de cada povo e existem ainda, dentro dos povos, grupos que se cumprimentam de maneira diferenciada.
No Wushu e na cultura chinesa também não é diferente, os chineses se cumprimentam fechando sua mão direita e cobrindo: a mão esquerda aberta, a uma distância de 20 a 30 centímetros do peito, mais ou menos na altura do queixo, quando a pessoa a quem você cumprimenta é uma autoridade ou uma pessoa mais velha que detém um grande conhecimento ou ainda seu professor deve-se inclinar a cabeça olhando para baixo, um sinal de respeito e humildade!
Existem duas histórias sobre o cumprimento chinês, a primeira delas diz que se cobre a mão que agride em sinal de amizade, respeito ou companheirismo. A segunda história refere-se a dinastia Ming (1368 a 1644 d.C.), época em que a China teve um de seus maiores desenvolvimentos culturais, onde a nobreza para se cumprimentar faziam este gesto que para eles tinha um significado de que a pessoa era instruída, pois obtinham o conhecimento do dia e da noite, fechando um círculo de instrução, a mão direita fechada representava o Sol, que na escrita chinesa é um círculo com um ponto no meio, e representava então, o conhecimento do dia. A mão esquerda cobrindo a direita, fechada em concha representava a Lua, que se representa na escrita chinesa com um "c" e representa o conhecimento da noite, então quando a mão esquerda cobre a direita é um sinal de junção onde a pessoa adquiriu o conhecimento do dia e da noite, então é uma pessoa informada, uma pessoa culta.
Com o surgimento da ópera esse gesto sofreu alterações, pois como o público ficava a uma certa distância do palco não conseguiam interpretar o gesto, então os artistas passaram a fazer o gesto do cumprimento com a mão esquerda aberta com a palma da mão e os dedos estendidos para que todo o público pudesse entender e esta alteração se mantém nas competições até os dias de hoje.
Em alguns países da Ásia, se cumprimenta unindo as próprias mãos. No Japão as saudações se dão normalmente curvando a coluna e os apertos de mão são comumente feitos em conjunto com a forma tradicional de saudação.
  • Chinês(Cantonês): "Jo San" (早晨)("Bom dia"), "Sik Jo Fan Mei" (咗飯未) (literário, você já comeu? ), "Ha Lo" (哈佬) ("Olá")
  • Chinês (Mandarim): "Ni Hao"(你好) (Ni quer dizer você, Hao é bom),"Zao An"(早安)ou "Zao Shang Hao"(早上好)(Bom dia),"Wan An"(晚安)(Boa noite)
  • Bahasa Indonésia: "Apa Kabar" (Como vai você?), "Selamat Pagi" (Bom dia - à manhã), "Selamat Siang" (Bom dia - o dia todo), "Selamat Malam" (Boa noite)
  • Japonês: "Ohayō gozaimasu" (お早うございます Bom dia - à manhã?) (quase sempre abreviado para simplesmente "Ohayō" (お早う/御早う?), "Konban wa" (今晩は Boa noite?), "Konnichi wa" (今日は Olá/Bom dia - para o dia inteiro?)
  • Coreano: "Annyeong hasaeyo" (안녕하세요) (Olá - mais formal)
  • Laociano: "Sa Bai Dee?" (Como vai você?)
  • Malaiala: "Namaskaram" (Sílabas: Na-mas-ka-ram), 'Enthundu Vishesham"("Como vai você?"), "Apa khabar" ("Quais são as novas?")
  • Tailandês: "สวัสดีครับ/สวัสดีค่ะ" ("Sawasdee Krup/Sawasdee Ka") (Homem/Mulher)
  • Tibetano: "Tashi Delek" (Que tudo corra bem)
  • Vietnamita: "Xin chào" (Olá), "Anh|Chị có khỏe không" (Como vai você?; Homem/Mulher)
Nas Artes Marciais

O cumprimento marcial simboliza nossas qualidades e atitudes. É uma demonstração de respeito e demonstra a vontade de sujeitar nossa atividade à determinadas regras. O
cumprimento sempre deve ser realizado antes de iniciar a prática e após o seu término.
No Tai Chi Chuan o cumprimento é feito com o punho (Bao Quan Li).Como executar o cumprimento de pé, com as pernas juntas e estendidas, a saudação se realiza levando as mãos em frente ao peito, com a mão esquerda aberta e a direita fechada, tocando palma da mão esquerda sobre as falanges da mão direita. A distância entre o peito e as mãos deve ser de 20 a 30 cm. A saudação verbal é Ni hao ( pronuncia-xie-hao)

A mão aberta (palma) simboliza nosso intelecto, enquanto que a fechada (punho) simboliza nossa força. O polegar da mão esquerda deve estar dobrado para dentro, o que indica que o praticante de Arte Marcial não é arrogante nem soberbo, e os quatro dedos dessa mão, estendidos e unidos, representam a moralidade e a inteligência, a constituição física e a habilidade, qualidades que o praticante de Arte Marcial tem que possuir, além de um sentimento nobre. O punho direito cerrado representa audácia e potência. A palma esquerda cobrindo o punho direito significa que a audácia não tem que dar lugar à discórdia, e que tem que se ter caráter para não violar as regras. Em
síntese: o cumprimento marcial chinês simboliza que a nossa força é dirigida pela nossa inteligência, que dominamos a arte mas não somos belicosos.
Nas artes marciais chinesas existem diferentes tipos de cumprimento ou saudação, de acordo com a arma que estiver sendo utilizada, todos padronizados pela Federação Chinesa de Wushu. Apesar disso, diferentes escolas podem apresentar ligeiras variações, segundo sua interpretação do mesmo.